Principais diferenças entre a revista britânica e a brasileira

A revista semanal 2000 AD é publicada desde 1977. Apesar de algumas tentativas frustradas de outras editoras para publicar o material da maior revista em quadrinhos britânica em terras tupiniquins, a Mythos Editora parece ter conseguido fixar sua Juiz Dredd Megazine. Mas quais as principais diferenças entre uma revista da 2000 AD original e a brasileira?

As revistas utilizadas para comparação foram a Prog 1879 da 2000 AD (de semana passada, dia 30/04/2014) e a Juiz Dredd Megazine N° 11 (de Abril/2014). A principal diferença entre a revista brasileira e a britânica é o fato de que a original sempre foi publicada semanalmente, enquanto a outra é mensal. Com isso, o material da revista (papel e capa) é de uma qualidade inferior se comparada à JDM, provavelmente para baratear – e padronizar – a publicação.

2000 AD Prog 1879 e Juiz Dredd Megazine 11.

Outro fator diferencial é o tamanho das revistas. Além da qualidade de capa e papel interno, que são diferentes entre as duas, a 2000 AD original tem um formato um pouco maior tanto na largura quanto na altura. São alguns centímetros/milímetros de diferença.

A revista semanal britânica é um pouco mais alta – e larga – se comparada à Juiz Dredd Megazine brasileira.

Após analisar os aspectos mais visuais, é chegada a hora de comentar sobre o interior das revistas. Como a JDM é mensal, a quantidade de páginas (e, com isso, de histórias) é maior do que a semanal britânica – possui em média 68 páginas, enquanto a outra, 32.

Uma edição da 2000 AD possui 5 séries/partes de um arco de 6/7 páginas cada. Já a Megazine fica com, em média, 6 séries, com as páginas variando muito em cada edição, já que a mesma compila diversas partes da revista original em uma só (por exemplo, um arco que se desenrolou em três edições da 2000 AD sendo publicado de uma vez). Isso se deve ao fato de que a JDM não tem o tempo que a original possui para desenrolar um arco lentamente, tendo que publicar de uma só vez.

A revista brasileira é muito mais objetiva do que a original. Se você pegar uma 2000 AD aleatória para ler, provavelmente ficará muito perdido(a), já que os arcos são divididos em várias partes, e as séries (com exceção do Juiz Dredd) não são fixas na revista. Com isso, é fácil para novos leitores brasileiros se interessarem pela JDM graças à periodicidade, arcos completos e um editorial que facilita a introdução para a mesma.

Outra curiosidade é o próprio editorial. Cada revista tem o seu: a 2000 AD é apresentada pelo editor alien Tharg, que sempre utiliza uma denominação diferente e bizarra para sua função, enquanto a JDM possui um editorial apresentado pelo Helcio de Carvalho, editor-chefe. Ambos os editoriais possuem resumos do que aconteceu nas edições anteriores ou vai acontecer na edição atual, e informações sobre a arte da capa.

Ambos os editoriais são extremamente bem feitos, informativos e divertidos.

No quesito variedade de séries, a JDM segue o padrão da 2000 AD muito bem, publicando, além do Juiz Dredd, Sláine, Nikolai Dante, entre outros. As propagandas/merchans estão presentes nas duas revistas, e de uma forma muito parecida: ambas divulgam outros materiais publicados.

É inegável dizer que a Juiz Dredd Megazine é a 2000 AD brasileira, mesmo utilizando o nome da outra revista britânica (que também se chama Juiz Dredd Megazine, mas só publica arcos e spin-offs do universo do Bom Juiz). O mesmo nível em que o mercado de quadrinhos brasileiro chegou disso foi com a revista Capitão Z Apresenta: Ano 2000, da extinta Editora Ebal, que era basicamente uma edição da 2000 AD traduzida. Infelizmente, durou somente 10 meses, com uma revista publicada por mês.

Todo o padrão e as alterações feitas para que a revista atual vingasse no Brasil são extremamente aceitáveis e perfeitas, fazendo com que a JDM se torne interessante para todos que a comprarem. A revista britânica está alguns níveis de qualidade acima de qualquer outra HQ, e possui diversas séries e personagens interessantes que podem vir a ser publicados no Brasil futuramente. Vale lembrar que Rogue Trooper já foi anunciado para a 13ª edição da Juiz Dredd Megazine.

Cada prog da 2000 AD custa £2.45, e a mesma é lançada semanalmente.
Cada edição da Juiz Dredd Megazine brasileira custa R$10,90, e a revista é publicada mensalmente.

Acesse o catálogo da Mythos Editora clicando aqui.

Visite a Loja Online da 2000 AD clicando aqui.

Siga-nos no Twitter!

Anúncios

2 pensamentos sobre “Principais diferenças entre a revista britânica e a brasileira

Comente, punk!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s